SINPOSE

Pedro e o Lobo

Pedro era um brincalhão, só fazia asneiras. Não respeitava nada nem ninguém, chegando a enganar o seu melhor amigo, o bode velho. Um dia, enquanto guardava as ovelhas na serra, pôs-se a gritar: – Lobo! Lobo! Lobo! – A aldeia em peso foi em seu socorro. Mas, não viram qualquer animal. Pedro fica a rir-se por tê-los enganado. Na semana seguinte, repetiu-se a cena e, como uma vez mais, não havia lobo nenhum, os aldeãos foram-se embora chateados com a brincadeira de Pedro. Passados tempos, aparece na serra um lobo. Este lobo, bem-falante, seduz o rebanho, explicando que é um lobo solitário, em vias de extinção e de como as alterações na natureza o empurraram para longe do seu habitat natural. Pedro, não encontrando o rebanho, grita aflito por socorro, ao qual ninguém acode.

O espetáculo

Pedro e o Lobo recorre às formas animadas, desenvolvidas através de figuras bidimensionais e tridimensionais, num jogo de expansão e retração, permitindo visualmente uma dinâmica de movimento constante. A partir das ilustrações de Fedra Santos, nasceram os singulares bonifrates que, acompanhados pelos atores/narradores dão vida às tropelias e às mentiras de Pedro. A música, criada especialmente para a cena e interpretada ao vivo, tem o piano como instrumento condutor de todo o jogo cénico. Pedro e o Lobo é um divertido espetáculo de teatro musical com marionetas, contando com interpretações cantadas pelos três atores e pelo músico intervenientes.

Género Artístico: Teatro musical com marionetas
Classificação Etária: M/4
Duração Aprox.: 50 min

Ficha Artística

Texto e Encenação | Luiz Oliveira
Interpretação | Luiz Oliveira; Rita Calatré; Vítor Fernandes
Música Original e Pianista | Rui Souza
Coreografia | Daniela Ferreira
Bonifrates e Figurinos | Susana Morais
Cenografia | Xico Alves
Grafismo | Fedra Santos
Desenho de Luz | Fernando Oliveira e Fred Meireles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *